Arquivo de 26 de novembro de 2012

INSS COMEÇA HOJE A DEPOSITAR 2° PARCELA DO 13° SALÁRIO

A Previdência começa nesta segunda-feira (26) a depositar a segunda parcela do 13º salário para aposentados e pensionistas. Os primeiros a receber serão aqueles que ganham até um salário mínimo (R$ 622) e cujo número de inscrição no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) termina em 1, desconsiderando-se o dígito.

Para quem recebe acima do mínimo, os pagamentos começarão a ser feitos na próxima segunda-feira, dia 3 de dezembro. Todos os depósitos serão feitos até 7 de dezembro, sexta.

É possível conferir o valor exato do 13º salário no site da Previdência.

No total, serão pagas parcelas para cerca de 25,8 milhões de beneficiários. Estima-se que o pagamento da segunda parcela do 13º  injete cerca de  R$ 11,7 bilhões na economia.

A primeira parcela do 13º deve ser depositada para todos os trabalhadores até o dia 30 de novembro, mas aposentados e pensionistas do INSS receberam o primeiro pagamento em agosto.

Tanto a primeira quanto a segunda parcelas do décimo terceiro têm o Imposto de Renda (IR) retido na fonte.

Pessoas que recebem amparo previdenciário do trabalhador rural, renda mensal vitalícia, amparo assistencial ao idoso e ao deficiente, auxílio suplementar por acidente de trabalho, pensão mensal vitalícia, abono de permanência em serviço, vantagem do servidor aposentado pela autarquia empregadora e salário-família não têm direito a décimo terceiro derivados desses benefícios.

(Fonte: www.uol.com.br)

HOMEM É DETIDO EM PICOS/PI (ESTELIONATO)

Um homem identificado por José Orquís Oliveira dos Santos foi preso em flagrante nesta terça-feira (20), por volta das 11h40 da manhã por polícias do Ronda Cidadão na cidade de Picos. O mesmo estava portando documentos falsos tentando aplicar golpes numa financeira no centro da cidade.

De acordo o comandante do Ronda Cidadão, capitão França, há 20 dias o Programa Ostensivo Comunitário (Ronda Cidadão) vinha investigando uma quadrilha que estava aplicando golpes na cidade em financeiras ou em pessoas que vaziam empréstimos. “Nós colocamos um policiamento disfarçado para tentarmos localizar esta quadrilha, e ontem pela manhã fomos acionado por um proprietário de uma financeira que um homem estava tentando fazer um empréstimo com documentação falsa, então fomos ao local, localizamos o homem e levamos para o distrito”, explica.

José Orquiz estava tentando fazer um empréstimo de R$ 6 mil no nome de Antônio Barros da Silva, utilizando documentação falsa. Segundo França na delegacia foi constatado que ele estava cometendo um golpe e revelou que é natural do povoado Angico Branco. Uma mulher loira e de estatura baixa, na qual o elemento não quis revelar o nome e outro homem também fazem parte da quadrilha. “A localização desses outros acusados vai ser a cargo da Polícia Civil que vai apurar o fato de inquérito policial”, disse França.

Ultimamente a quadrilha vinha aplicando golpes na cidade de Oeiras e em Picos, principalmente em pessoas que fazem empréstimos em financeira. “Essa quadrilha aplicava diversos golpes na cidade de Picos, visando quem fazia empréstimo ou então tentavam fazer empréstimo com documentação falsa nas financeiras”, relata.

O acusado encontra-se detido na Central de Flagrantes de Picos. A Polícia Civil esta investigando o caso na tentativa de descobrir e localizar os outros integrantes da quadrilha.

(Fonte: http://www.riachaonet.com.br)

HORÁRIO DE ATENDIMENTO (CONSULTAS)

A partir de hoje (20/11) o suporte encerrará as 14:00, havendo necessidade ficará online até as 15:00.

As consultas devem ser através dos telefones: (88)3523.8950 / (88)3523.4539 ou pelos MSN’s de: Emerson Meneses ou Edileusa Alcântara.

Para maiores informações, contatar seu Gerente.

Atenciosamente, a Diretoria.

CONTRATO NÃO VEM, COMISSÃO NÃO VAI

Prezado parceiro,

Contratos que excederem o prazo de envío irão resultar em bloqueio de comissão; desbloqueio somente com o físico na promotora.

SCANS/Protocolos/Comprovantes de envío, não serão mais aceitos.

A exigência dos bancos com a qualidade/eficiência do processo de formalização é alta, a incidência de fraudes cada vez mais aumenta. Portanto é hora de organizar processos e reduzir os custos e principalmente buscar evitar quaisquer que sejam os prejuízos.

Quando não andamos no mesmo ritmo dos bancos: atrasando contratos, enviando físicos com pendências, não acompanhando o saque das OP’s; sofremos punições tanto financeiras quanto em nossa imagem.

O mercado vive um momento de muitas incertezas devido as prováveis mudanças que vão afetar o pagamento das comissões, é hora de focar na QUALIDADE e ORGANIZAÇÃO dos processos.

Contamos com sua compreensão, estamos a disposição.

Atenciosamente, a Diretoria.

ENCONTRO COM PROMOTORAS DE CRÉDITO E CORRESPONDENTES

Promotoras de crédito analisam mudanças propostas pelo BC. Encontro realizado nesta terça-feira em Porto Alegre reuniu representantes do setor

Para avaliar as mudanças que estão sendo propostas pelo Banco Central (BC), representantes de correspondentes e promotoras de crédito do Rio Grande do Sul se reuniram, em Porto Alegre, para debater as sugestões que envolvem a regulamentação do setor. A categoria mobiliza-se nacionalmente para tentar propor ajustes viáveis na negociação. O encontro, promovido pela Associação Nacional das Empresas Promotoras de Crédito e Correspondentes no País (Aneps), avaliou as repercussões de maior impacto para o setor.

A principal mudança diz respeito à forma de pagamento das empresas promotoras de crédito. A comissão é calculada hoje com base no valor da transação realizada e paga semanal ou mensalmente, de acordo com os critérios de cada banco. Com base na proposta apresentada pela Federação Brasileira de Bancos (Fenabran) ao BC, essa remuneração passaria a ser parcelada no mesmo número de vezes do parcelamento do empréstimo, com um período de implementação de 18 meses. “Essa mudança compromete o trabalho dos correspondentes e inviabiliza a folha de pagamento e o recolhimento de impostos. Na prática ela não é aplicável”, enfatizou o presidente da Aneps, Edison Costa.

Costa ressaltou que a categoria não é contra a regulamentação, desde que ela aconteça de forma viável economicamente. Segundo ele, a adaptação demoraria pelo menos 72 meses, a partir de um modelo de diferimento do lucro e que leve em consideração um custo fixo mensal das empresas, independentemente do prazo do empréstimo. “Não somos contra a regulamentação, ao contrário, ela é necessária, inclusive para evitar fraudes, devido à proporção que o setor vem ganhando desde 2003”, ressaltou. A atividade é responsável por aproximadamente 900 mil empregos no país.

O setor também está apreensivo em relação à proibição de o promotor de crédito atuar dentro das agências bancárias. “Quem iria assumir essa função? As agências bancárias não conseguirão absorver a demanda”, afirmou o diretor regional da Aneps no RS, Rocco Spina Neto. Ele lembrou a importância do setor pelo fato de conseguir alcançar a população nos locais mais remotos do país, com a oferta de serviços como crédito consignado, recebimento de contas e outros serviços. A Aneps representa mais de 300 empresas que correspondem por 85% das transações de crédito no país.